GEVERSON RAMOS
Hepta Campeão Mundial de Supino
Presidente da FPLBI
Vice-Presidente da Conbrafa
Diretor Geral da WPF-SP-Brasil
Diretor Geral da WABDL-SP-Brasil

 
 
 

A Palavra do Presidente

Mais uma vez, venho a publico através deste boletim informativo, reverenciar os constantes esforços dos atletas interioranos cujo sacrifício contribuem significativamente para difusão e crescimento da modalidade de Levantamentos Básicos no cenário nacional.
É importante ressaltar que este esporte está dia-a-dia conquistando seu espaço no Estado de São Paulo, principalmente o Supino, modalidade onde os brasileiros se destacam no cenário sulamericano.

Lembro a todos os leitores que, esta modalidade por ser amadora dá o direito para que nossos atletas participem de competições organizadas por outras federações. Ou seja, nenhuma entidade tem a competência de “banir” ou “punir” qualquer atleta, caso o mesmo venha competir em eventos de outras federações.

O que realmente importa é a revelação de grandes campeões brasileiros, sulamericanos, independentemente da federação ou entidade que representam. O Brasil precisa estar sempre em primeiro lugar!

Mesmo quando obtém resultados positivos em sua cidade, na região, no estado, no país e ou mesmo no cenário nacional, o atleta encontra sérias dificuldades financeiras para prosseguir firme em sua caminhada, devido à falta de suporte e de apoio. Recordo-me que houve atletas que deixaram de aceitar convites para competir em outros países em virtude da carência de condições financeiras para viagem e hospedagem; infelizmente, esta ainda é a nossa triste realidade.

Mas, no futuro, com a união de todas as entidades e com toda experiência de nossos dirigentes, o Brasil terá grande força para amparar seus esportistas.

As entidades têm o dever de expandir e ajudar a promover o nome e a carreira destes futuros campeões, e não expulsar ou perseguir estes atletas.

A Federação Paulista de Levantamentos Básicos do Interior está firmemente empenhada para a modalidade Supino ingresse rapidamente nos jogos Regionais e nos Abertos do Interior, para que halterofilistas possam trazer medalhas para seus municípios de origem.

Acredito que, com apoio de todas as cidades competidoras, esta tarefa não será tão fácil, pois o conhecimento da Diretoria da FPLBI perante a Delegacia Regional de Esportes e Inspetoria, certamente vai contribuir para aceleração deste objetivo.